Sem ver a cena, Flordelis teria dito após disparos que marido o pastor Anderson do Carmo morreu

Depoimentos da deputada e de filhos divergem quanto aos momentos após o assassinato do pastor Anderson do Carmo

ReproduçãoREPRODUÇÃO

A parlamentar relatou à Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo, nos dias 16 e 24 de junho, que estava no terceiro andar quando escutou os disparos que resultaram no assassinato. Ela afirmou que um dos filhos afetivos (que nunca foi formalmente adotado), André Luiz, disse que Anderson estava caído de bruços.

Nos depoimentos, contudo, André contradisse a mãe e não citou ter informado a ela o que havia acontecido no momento do assassinato. Ele destacou que não chegou a entrar na residência principal e foi direto do quarto para a garagem, onde ocorreu o crime.

O neto Ramon, por sua vez, que estava com Flordelis no momento do assassinato, relatou que não recebeu informações sobre o que havia acontecido.

Ramon narrou ainda que conseguiu descer para ver o que havia acontecido e cruzou com o tio, Daniel, na escada. Em depoimento à polícia, Daniel contou que, nesse momento, subiu as escadas para procurar Flordelis.

Ao chegar no terceiro andar, ouviu a mãe gritando: “Mataram meu marido”. Ainda de acordo com o relato do rapaz, a deputada tentava abrir a porta do quarto das filhas Isabel e Annabel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *