violência contra a mulher: saiba quais locais procurar ajuda

Leilane Teixeira
Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

 

As agressões cometidas por Iverson de Souza Araújo, o DJ Ivis, contra a ex-mulher Pamella Holanda reacenderam a discussão sobre a violência doméstica contra mulheres. De acordo com dados da Inteligência em Pesquisa e Consultoria, em 2020, a cada minuto, uma brasileira foi violentada dentro da própria casa.
Já os dados do Instituto Datafolha e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) revelam que 48,8% das mulheres no país sofreram algum tipo de violência doméstica ano passado, um aumento significativo em relação a 2019, quando o índice foi de 42%.

Trazendo os dados para Bahia, os números são ainda mais alarmantes. De acordo com o levantamento anual feito pela Rede de Observatórios da Segurança, mais de 181 mulheres foram mortas no estado em 2020, desse total, 70 foram vítimas de feminicídio, deixando a Bahia como líder em homicídio de mulheres e ficando em 3º lugar no ranking dos feminicídios. Até maio deste ano, a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP) informou ao Bahia.ba que ao menos 37 mulheres já foram assassinada em contexto de violência doméstica ou por misoginia.

Como denunciar agressões e ter assistência em casos de violência doméstica na Bahia

Diante desse cenário, o Bahia.ba listou como e quais locais denunciar esse tipo de violência. Além do Disque 180, telefone exclusivo de atendimento à mulher do governo federal, na Bahia há distritos policiais e delegacias especializadas, rede assistencial de entidades dos poderes municipal e estadual. Veja:

Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM) – Em Salvador, a unidade fica na Praça Almirante Coelho Neto, nº 1, Barris (em frente à Delegacia do Idoso). O atendimento é feito das 8h às 18h e o telefone de contato é o (71) 3235-4268. Para cidades do interior é preciso acessar a lista e ver onde o serviço atende ou site da Secretaria de Política para as Mulheres (SPM).

Núcleo de Defesa da Mulher da Defensoria Pública (Nudem) –  O Núcleo de Defesa da Mulher (Nudem) é um serviço que integra a área especializada de Direitos Humanos da Defensoria Pública da Bahia. O Nudem oferece atendimento em situações emergenciais de médio e longo prazo. As vítimas podem procurar a unidade que fica na Rua Arquimedes Gonçalves, nº 482, Jardim Baiano, em Salvador ou pelo teleone (71) 3324-1587. Nesse momento de pandemia, é possívl entrar em contato também pelo chat do facebook digitando a opção “2”.

Grupo de Atuação Especial em Defesa da Mulher do Ministério Público (Gedem) – A sede do grupo é no Jardim Baiano, que fica na Rua Arquimedes Gonçalves, nº 142. O telefone de contato é o (71) 3321-1949. O locais de atendimento no interior é necessário procurar a Promotoria de Justiça local.

Delegacias de Atendimento à Mulher (DEAM) – No total, a Bahia tem 15 Delegacias de Atendimento à Mulher (Deam). Em Salvador, as unidades ficam nos bairros do Engenho Velho de Brotas e Periperi. Os números de atendimento são: (71) 3116-7000/7001/7002/7003/7004 (Engenho Velho) e (71) 3117-8203 (Periperi).

As outras unidades podem ser encontradas no site do Tribunal de Justiça. No caso dos municípios que não possuem Deam, a recomendação é de que a vítima procure a delegacia de polícia mais próxima.

Zap Respeita as Mina da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Bahia (SPM-BA) – Através do Whatsapp 71 9 9909-9322, são oferecidas orientações contra violência doméstica e familiar, além de permitir o acesso por mensagem a atendentes em contato direto com o serviço 190 da Polícia Militar para os casos de emergência.

Coordenadoria Estadual das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça – atende mulheres em situação de violência doméstica, para garantir os direitos humanos das mulheres nas situações previstas na Lei Maria da Penha. A coordenadoria é responsável por intermediar as vítimas com outros órgãos de apoio. Contato:  (71) 3372-1867/1895.

Tamo Juntas –  O Tamo Juntas é uma organização formada por mulheres e presta assessoria jurídica, psicológica, social e pedagógica gratuitamente para outras mulheres em situação de violência. Na Bahia, o TamoJuntas atua em Salvador, Camaçari, Feira de Santana, Ribeira do Pombal, Vitoria da Conquista e Bom Jesus da Lapa. Na capital, a organização atua na Rua da Mangueira, nº 73, Nazaré. O contato de atendimento é (71) 99185-4691. No site do TamoJuntas é possível encontrar informações e tirar dúvidas sobre outros locais da Bahia e do país.

Centros de referência disponibilizados pela prefeitura – A prefeitura de Salvador atua com vários centros de apoio e suporte a mulheres que são vítimas de violência.  O locais podem ser consultados aqui.

Fonte: Bahia.Ba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *